AERONAVES TRIPULADAS

Monitoramento de Carbono (EU-ETS)  Aprovação RVSM / PBN / CAT II (LOA/E.O.)  Desenvolvimento e  Gestão de Manuais Processos de Homologação  SMS / SGSO

Monitoramento de Carbono (EU-ETS)

Os operadores que realizam operações aéreas em aeródromos localizados em território europeu (Europa Continental e territórios além-mar, incluindo algumas ilhas do Caribe e do Atlântico) devem cumprir os requisitos do Emissions Trading Scheme europeu (EU-ETS).
Estes requisitos envolvem a apresentação, às autoridades europeias, de Planos de Monitoramento em prazos pré-determinados e Relatórios de Emissões anuais referentes às emissões de carbono correspondentes às operações realizadas, além do estabelecimento de contas junto às autoridades europeias para a compensação do impacto ambiental da operação por meio da aquisição de créditos de carbono.

Ainda que a regulamentação atual contemple a isenção de operadores que realizem poucas operações na Europa, é de responsabilidade do operador realizar os cálculos de emissões para verificar se o limite não foi excedido, caso em que todas as obrigações passam a ser aplicáveis automaticamente.
Desde 2009, a Aerogrips tem acompanhado a evolução dos requisitos legais do EU-ETS e auxiliado nossos clientes a elaborar e aprovar seus planos e relatórios de monitoramento junto às autoridades europeias, cumprindo assim os requisitos do EU-ETS e evitando as possíveis sanções financeiras e operacionais previstas pela legislação europeia. Para maiores informações sobre os requisitos do EU-ETS e sobre como a Aerogrips pode auxiliá-lo, contate-nos!

 

Aprovação RVSM / PBN / CAT II (LOA / E.O.)

Para a realização de operações especiais, os requisitos nacionais exigem a obtenção de uma autorização operacional emitida pela ANAC. Para operadores comerciais, esta autorização é incluída nas Especificações Operativas (E.O.) da empresa, ao passo que para operadores privados ela consiste em uma carta de autorização (LOA – Letter of Authorization).
Em ambos os casos, para a obtenção desta autorização, não basta que a aeronave seja certificada para a operação em questão – além da capacitação da aeronave, é necessário comprovar à ANAC que o operador está adequadamente preparado para a realização da operação pretendida, cumprindo os requisitos operacionais, de manutenção e de treinamento aplicáveis à operação em questão.
Atualmente, a regulamentação da ANAC prevê a emissão de autorizações para diversos tipos de operações especiais, dentre os quais podemos citar:

  • RVSM (Reduced Vertical Separation Minima)
  • PBN (Performance Based Navigation) – incluindo os espaços RNAV 10, 5, 2 e 1; RNP 4, 1, RNP APCH, RNP AR APCH e APV/ BARO VNAV
  • CAT II

Com a experiência acumulada na condução de processos de emissão e renovação de LOA e de inclusão de operações especiais em E.O. para mais de 500 aeronaves ao longo de mais de 15 anos, a Aerogrips é a empresa melhor preparada para auxiliá-lo a obter as necessárias autorizações da ANAC para as operações especiais que requerem a emissão de uma autorização operacional.

 

Desenvolvimento e Gestão de Manuais

A equipe de especialistas técnicos da Aerogrips possui vasta experiência na elaboração e desenvolvimento de manuais para as diversas organizações da aviação, tais como operadores privados e comerciais de aeronaves, oficinas de manutenção, empresas de serviços aéreos especializados, escolas de aviação civil e aeródromos.

Além do desenvolvimento de manuais sob demanda pontual, a Aerogrips também oferece a seus clientes um serviço contínuo de gestão de seus manuais, absorvendo a tarefa de manter a documentação atualizada com relação às mudanças regulamentares e da própria realidade da organização.

Seja para padronização e organização dos processos internos de sua empresa, para atendimento aos requisitos das autoridades aeronáuticas e da legislação vigente, ou mesmo para obtenção de certificação de qualidade por padrões internacionais da aviação, a Aerogrips é a escolha certa para auxiliá-lo no desenvolvimento, atualização ou gestão de sua documentação.

Veja a seguir alguns exemplos de manuais desenvolvidos pela Aerogrips:

    • MGO – Manual Geral de Operações
    • MGM – Manual Geral de Manutenção
    • PTO – Programas de Treinamento Operacionais (para pilotos e/ou comissários)
    • PTM – Programas de Treinamento de Manutenção
    • SOP – Manual de Padronização Operacional (Standard Operating Procedures)
    • MAP – Manual de Artigos Perigosos
    • MOM – Manual da Organização de Manutenção (MOM)
    • MCQ – Manual de Controle da Qualidade (MCQ)
    • PM – Programas de Manutenção
    • MEL – Lista de Equipamentos Mínimos de aeronaves
    • MCRM – Manual e Programa de Treinamento em CRM (Crew / Corporate Resource Management)
    • MGSO – Manual de Gerenciamento de Segurança Operacional (Manual de SMS)
    • PRE – Plano de Resposta a Emergências
    • PPSP – Programa de Prevenção do Risco Associado ao Uso Indevido de Substâncias Psicoativas (PPSP)
    • PSOA – Programa de Segurança do Operador Aéreo
    • PSESCA – Plano de Segurança de Empresa de Serviços Auxiliares ou Concessionários
    • Regimentos Internos e Manuais de Cursos para Escolas de Aviação e Centros de Treinamento
    • Manual de Operações de Aeródromo

Consulte-nos para outras opções!

 

Processos de Homologação

Ao longo dos últimos dez anos, a Aerogrips acumulou grande experiência na condução de processos de homologação junto às autoridades aeronáuticas, tendo auxiliado diversos clientes na obtenção e atualização de seus certificados de homologação de empresas de diversos segmentos da indústria aeronáutica, incluindo:

  • Taxis Aéreos e Linhas Aéreas
  • Empresas de Serviços Aéreos Especializados
  • Escolas de Aviação
  • Oficinas de Manutenção, nacionais e estrangeiras

Nossa equipe de especialistas oferece suporte conforme a necessidade de cada cliente, podendo atuar em todo o processo de homologação, ou em partes específicas de cada processo – por exemplo, na aprovação de novos manuais, na inclusão ou exclusão de aeronaves ou na adaptação da documentação da empresa a novos requisitos legais -, atuando tanto no desenvolvimento de documentos e manuais quanto na relação com as autoridades e na orientação ao cliente para atendimento aos requisitos legais aplicáveis.
Entre em contato conosco para saber mais detalhes de como nossa experiência pode ajudá-lo.

 

SMS / SGSO

O SMS (Safety Management System) é uma abordagem sistêmica de gestão de segurança, incluindo as estruturas organizacionais, responsabilidades, políticas e procedimentos necessários, e constitui a evolução dos processos de gestão da segurança operacional, transformando a clássica abordagem da segurança de voo em um sistema que conduza a uma gestão proativa no sentido de atuar na redução dos níveis de risco associados à operação antes da ocorrência de um incidente ou acidente.

O SMS vem sendo desenvolvido há vários anos e a ICAO vem requerendo a implantação progressiva de requisitos legais correspondentes pelos Estados signatários, obrigando a implantação global do SMS pelos diferentes participantes da indústria aeronáutica. No Brasil, o SMS recebeu o nome de SGSO (Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional) e já tornou-se requisito legal para escolas de aviação, prestadores de serviços aéreos especializados, táxis aéreos, linhas aéreas, oficinas e aeródromos.

Além disso, alguns países já vêm exigindo um SMS de operadores executivos que queiram realizar operações em seu território, requisito que deve ser encontrado pelos operadores privados de forma cada vez mais frequente ao longo dos próximos anos.

A implantação do SMS requer a dedicação da equipe envolvida nas atividades de voo para a determinação dos processos de identificação, análise e mitigação dos riscos à atividade aérea do operador. Trata-se de um processo que pode ser longo e desafiador, porém que possui o potencial de se tornar uma ferramenta muito efetiva para o aumento dos níveis de segurança e eficiência da operação se implementado de maneira adequada.

Entre em contato para saber mais detalhes de como a Aerogrips pode ajudar você a implantar um SMS que seja adequado à realidade de suas operações!